23 de novembro de 2016

"Uma Brasileira que não sabe dançar samba"?

Resultado de imagem para imigrantes brasileiros em portugal
Brasil X Portugal charge do apimigrantes.blogspot.com

A frase, título desse artigo, foi uma das que mais ouvi enquanto vivia em Portugal. 

De 2007 a final de 2011, por motivos pessoais, fui viver em Lisboa para curtir a vida e "esquecer"!  Quando o dinheiro acabasse o plano era trabalhar, como qualquer outro imigrante - e foi o que fiz.

Infelizmente, durante esse tempo, quase 5 anos na capital Portuguesa, passei por várias situações desagradáveis!  

Frases como a do título, eram corriqueiras.

Quando comecei a trabalhar em bares e restaurantes, como empregada de mesa (Garçonete), não tinha experiência, assim que tive que ouvir e calar pelo menos duas vezes com reclamações do tipo: "uma brasileira que não sabe fazer caipirinha"?...Acho que foram apenas duas porque não deixei que se passasse mais, APRENDI; agora sou uma brasileira que SABE FAZER CAIPIRINHA!

Passei a me encaixar na típica pessoa brasileira?  

Ainda não - PERA!!!😁😁😁😁😁😀😀😀😂😂

É comum que a maioria do ser humano fale idiotice e nem perceba (aqui, lá, e em qualquer lugar do mundo).  Por que eu deveria saber fazer caipirinha?  A minha profissão no Brasil, antes de imigrar, não era atendente de bar, não era garçonete, nem copeira - por que eu, NECESSARIAMENTE, teria que saber fazer caipirinha?   

Nem todo brasileiro é fã do tradicional "drink", aliás, há milhões que sequer bebe álcool!

Sem falar na frase que deu origem ao texto; essa, tive que "engolir" várias vezes em conversas informais ou na balada: "Uma Brasileira que não sabe dançar samba"?

- "NÃO SEI" e mesmo após voltar ao Brasil sigo sendo a brasileira atípica pois não aprendi a dançar samba e nem faço caso!  

- Não me interessa grande parte das danças; e mais, também não sei fazer feijoada!  

Mas há coisas piores que essas "inocentes" frases; vejam só a "conclusão" acerca da imigração: 
brasileira (mulher), homossexuais (gay) e transexuais tem fama ruim quando imigra (especialmente em Portugal, España e Itália - países que melhor conheço).   

A maioria dos homens tem uma visão distorcida dos imigrantes (especialmente das mulheres); na visão deles, os nativos, é de que se imigrou foi para prostituir...., e não adianta você argumentar; dizer que trabalha servindo mesa, lavando louça, limpando o chão, cuidando de idoso, de animais ou crianças - se é bonita e jovem então, a certeza deles vai a quase 100% de que você se vende sexualmente.  Para acreditar que você não é o que eles pensam e dizem, argumentos não bastam - mostre fatos (tem que ver para crer, e olhe lá - você pode estar "maquiando os fatos")!

*Quer saber mais sobre emigrar ou Advogar em Portugal - clique aqui!

E-book Espanha para Brasileiros

Esse texto foi inspirado na leitura de um desabafo que vi no facebook.  Uma moça, recém formada em Publicidade, creio eu, fez uma crítica as pessoas que zombam, discriminam as outras que estão fazendo algum trabalho mais simples, manual, distinto daquele que possui título acadêmico.  

- "Você, tão bonita e inteligente trabalhando de garçonete e copeira, como pode isso"?

- "Isso é trabalho para quem não tem curso superior, não para você!"

Essa foram algumas das críticas que ela recebia por estar numa lanchonete de copeira, mesmo depois de colar grau!

Em Lisboa, ouvi, de portugueses e brasileiros, colegas de copa ou mesa que eu não poderia ser Advogada, porque se fosse não estaria servindo mesa??!!!....enfim....

As pessoas tem que parar com essa mania das discriminações "sutis":  "você é tão bonita e inteligente, nem parece negra"; você deve ser boa de cama, pois é negra"; "você deve dançar samba que é uma beleza, pois é brasileira e negra"....., eu só quero ver o dia que aparecer esta: "VOCÊ É TÃO HONESTA(O), NEM PARECE BRASILEIRA (O)"!   

Será que irão reclamar ou seguirão assim, pasmados, rindo, com cara de tontos, de trouxas?   Temos que mudar nossa postura aqui e fora daqui!  

Se nós, a maioria que imigra, não se dá ao respeito, faz "exatamente" o que eles dizem, como poderemos reclamar das "certezas"que eles têm de que somos todos(as) prostitutas(os)?   

De fato, muita gente que conheci foi para lá com a intenção de se prostituir, outros(as) que não foram se tornaram pela remuneração ser mais atrativa que a de uma lanchonete; mesmo assim (infelizmente) seguiu dizendo para a família que aqui permaneceu, que era uma simples cuidadora de idosos, isso, apesar de enviar "fortunas" para cá.....QUEM CUIDA DE IDOSO OU CRIANÇA GANHA FORTUNA, onde???   

Mamãe e papai, companheiro(a), marido, filho que ficaram, por favor, menos inocência e mais olho aberto - dinheiro aos "montes" não cai do céu lavando pratos!

Por Elane F. de Souza (Advogada e Autora deste Blog)

Postar um comentário