25 de abril de 2016

SEÇÃO CRÔNICAS: Os palhaços somos nós!



Em outubro de 2014 o comediante Francisco Everardo, mas conhecido como Tiririca, foi o segundo Deputado Federal mais votado de São Paulo – perdeu apenas para Celso Russomano.  Com uma campanha baseada no sarcasmo e descrédito político ele fez grande parcela da população paulista de “palhaço eleitor”!  Amealhou nada menos que 1.016.796 votos.  De acordo com declarações da Cientista Político Dora Soares, os votos recebidos por ele foram de protesto.  A pergunta é: que tipo de protesto é esse que reconduz um cidadão a seu segundo mandato, sem que ele tenha feito nada de relevante para a população no primeiro?  Foi, durante 4 anos, apenas um sujeito sentado em uma cadeira servindo de “decoração” – a não ser bater o ponto e se apresentar como integrante de uma bancada qualquer qual a utilidade dele dentro do Parlamento?  Apesar de garantir a população que não se colocaria como candidato para um outro mandato, voltou atrás e ainda baseou sua nova campanha eleitoral em chacota. O estranho é que, se ele mesmo admite que nada fazem lá dentro e ganham uma fortuna para isso, além do que conseguem “por fora”, que político em sã consciência deixaria essa “teta” sabendo que seria reeleito com uma margem de votos assustadora?  Ninguém que tem na veia a política e/ou ganas por sempre mais $$$ seria insensato ao ponto de desistir. Nós que batalhamos todos os dias para aprovação num concurso ou lutamos em busca de empregos melhores na iniciativa privada  não somos capazes de desistir; imagine ele que sequer escrever sabe e mesmo assim ganha uma fortuna apenas por representar no Parlamento o “eleitor palhaço” de  Estado que o elegeu! 


Por Elane F. Souza (Advogada e Autora deste Blog) 
Postar um comentário