16 de março de 2016

"Jeitinho brasileiro" é igual a corrupção do cotidiano!

Furar fila; não devolver troco a mais; fazer "gatonet" ou gato de luz e água; comprar ou vender CDs "piratas" e tudo mais que for "pirata"; deixar de declarar algum imposto; dar calote esperando a conta prescrever; passar atestado falso para se livrar do trabalho; comprar carteira de motorista; estacionar em vaga de idoso ou cadeirante, etc.  

Tudo isso é considerado pelo brasileiro, esse que vai às ruas gritar contra a corrupção, e também pelos que não vão, como sendo algo comum, algo do dia a dia; apenas uma forma de facilitar a vida.  Já outros têm isso como sendo uma forma de vida (fazem disso trabalho e sobrevivem assim)!

foto por inesc.org.br
- O que esperar de pessoas que agem dessa forma? 
- Que moral essa gente tem de sair às ruas pedindo a cassação ou impeachement desse ou daquele político que elegeu para representá-lo?


Não tenho conhecimento desse país menos corrupto.  Toda vida ele foi assim!  Em épocas anteriores, com o militarismo, também tínhamos corrupção - com a diferença de que tínhamos, além disso, o cerceamento de alguns direitos. Na época da ARENA e depois PMDB ou PSDB a inflação era terrível e também se roubava do povo.

O que temos hoje são pessoas mais revoltadas com a corrupção. Se antes eram mais resignadas hoje tem direito, vez e voz!  Podem fazer o que bem entendem, inclusive sair quebrando tudo pela frente que nada lhes passa de mais grave.  Antes, as badernas estavam sujeitas à pena de prisão e até torturados podiam ser! 

A moda hoje é corrupto lutar contra corrupto!  Colocam o rabo entre as pernas e saem pelas ruas como se esse simples fato os abonasse das atitudes do cotidiano.  "CORRUPTOS MODINHA"!

A corrupção do dia a dia é normal; anormal mesmo é roubar muito - POUCO PODE!

Certamente o cidadão que age desta forma - apontando o dedo para os outros - faria bem pior se tivesse oportunidade.  

Como diria Machado de Assis:  "a ocasião NÃO faz o ladrão pois esse nasce feito, a ocasião faz o furtador"! (como sabem, o furto, 155 do CP - é a subtração de coisa alheia móvel; o proprietário tem que estar distraído)...., nós, a nação brasileira, seríamos os distraídos (já somos) e o "furtador" será  (já é) o político que não nasceu ladrão, mas a oportunidade o fez (pelo voto)!  

Portanto, não dá para esperar muita coisa de uma nação que se diz indignada mas pratica, diuturnamente, o famigerado "jeitinho brasileiro" - acredito que se estão indignadas é porque não tiveram a mesma oportunidade, já que passam a vida praticando pequenas corrupções!

Por Elane F. de Souza (Advogada e adm. deste Blog)
Postar um comentário