2 de outubro de 2015

Como bater na esposa "rebelde, desobediente e revoltada": ensinamentos de um Clérigo Brasileiro




Tem coisas que simplesmente me causam asco! Por mais que tente não consigo ficar à margem sem tecer um pequeno comentário, que seja!
Podem me chamar de preconceituosa, intolerante a crenças (a algumas confesso que sou - esse é um caso), apesar de não seguir nenhuma delas respeito a maioria. Infelizmente atitudes aceitas e praticadas por certas crenças são, por demais, asquerosas. Nunca poderia compactuar ficando calada.
Alguns dirão que é um vídeo manipulado, que não pesquisei o assunto mais detalhadamente antes de discorrer acerca dele - mas não; quem conhecer o mínimo da religião fundada por Maomé (Mohammed) por volta do ano 620 - saberá do que falo.

Um pouco sobre o Islamismo ( por BrasilEscola. Com )

A palavra islã significa submeter-se e exprime a obediência à lei e à vontade de Alá (Allah, Deus em árabe). Seus seguidores são os muçulmanos (Muslim, em árabe), aquele que se subordina a Deus. Atualmente, é a religião que mais se expande no mundo, está presente em mais de 80 países.
O livro sagrado do Islamismo é o alcorão (do árabe alqur´rãn, leitura), consiste na coletânea das revelações divinas recebidas por Maomé de 610 a 632. Seus principais ensinamentos são a onipotência de Deus e a necessidade de bondade, generosidade e justiça nas relações entre os seres humanos.
Após a morte de Maomé, a religião islâmica sofreu ramificações, ocorrendo divisão em diversas vertentes com características distintas. As vertentes do Islamismo que possuem maior quantidade de seguidores são a dos sunitas (maioria) e a dos xiitas. Xiita significa “partidário de Ali” – Ali Abu Talib, califa (soberano muçulmano) que se casou com Fátima, filha de Maomé, e acabou assassinado. Os sunitas defenderam o califado de Abu Bakr, um dos primeiros convertidos ao Islã e discípulo de Maomé. As principais características são:
Sunitas – defendem que o chefe do Estado mulçumano (califa) deve reunir virtudes como honra, respeito pelas leis e capacidade de trabalho, porém, não acham que ele deve ser infalível ou impecável em suas ações. Além do Alcorão, os sunitas utilizam como fonte de ensinamentos religiosos as Sunas, livro que reúne o conjunto de tradições recolhidas com os companheiros de Maomé.
Xiitas – alegam que a chefia do Estado muçulmano só pode ser ocupada por alguém que seja descendente do profeta Maomé ou que possua algum vínculo de parentesco com ele. Afirmam que o chefe da comunidade islâmica, o imã, é diretamente inspirado por Alá, sendo, por isso, um ser infalível. Aceitam somente o Alcorão como fonte sagrada de ensinamentos religiosos.
Esse é o mínimo da religião que se expande por todo o mundo como "p.....a". No Brasil já existem muitas mesquitas onde se prega a fé no islã e cada dia só aumenta.
Além disso, praticam a intolerância: ainda hoje decapitam pessoas em alguns países, matam Gays, apedrejam mulheres adúlteras, etc. O grupo Estremista (EI), o mais radical, em se tratando de fundamentalismo religioso é o que mais comete atrocidades. Estuprar mulheres, em especial meninas e crianças e torturá-las, é comum - segundo eles é o que Maomé gostaria que fosse feito!
Veja o vídeo de um Clérigo Brasileiro ensinando um pouco acerca de como tratar uma esposa rebelde. Se a moda pegar no Brasil, não haverá Lei Maria da Penha que possa por fim nisso afinal muitos já são dados a bater em mulher, com um incentivo religioso assim passará a ser regra - a Lei deixará de ter uso e o crime da Lei13.104/2015, que altera o art. 121, do CP, quedará impune!
Fonte:Brasilescola. Com e CACPVIDEOS
Autoria/Comentários: Elane F. De Souza OAB-CE 27.340-B
Vídeo Youtube por: CACPVídeos


Postar um comentário