3 de setembro de 2015

Advogar é assim: apesar de não sermos médicos também cobramos consulta, e é de Lei





O Senhor mdico Que bom saber poderia me dizer que mancha essa na minha pele
Qualquer Advogado, especialmente o iniciante, sabe o quão difícil é convencer o cliente de que ele precisa pagar pelo tempo do Profissional, tempo esse despendido durante a faculdade, com livros e conhecimentos adquiridos de toda forma - não entendem que quase nada nessa vida é de graça!

Aproveito para deixar claro que a frase a seguir não existe (para nós): "posso fazer só uma perguntinha"?

Infelizmente é só nos apresentarmos como profissionais do Direito que logo vem uma "enxurrada" de questionamentos relacionadas a algum Direito da pessoa que fala, do amigo, do vizinho, do tio, da irmã, etc; como se a nossa consulta fosse de graça e ao ar livre, e pior; como se tivéssemos a obrigação de saber de tudo - quando não temos a resposta somos "Advogados de meia tigela"; por outro lado, quando pedimos para a pessoa se dirigir a nosso escritório em horário comercial falam que é só uma "perguntinha", uma curiosidade "besta" e nada mais!

Outra coisa que deveria ficar claro é: NENHUM ADVOGADO SABE TUDO; para isso existe as especializações e até as aptidões - ou você se consulta com um otorrino para saber como vai a saúde do coração?

Consulta paga é só a do médico!
É lastimável mas é esse o pensamento de 99.9% da população que necessita de algum esclarecimento jurídico.
No Ceará, na região metropolitana onde trabalhei até pouco tempo era é segue sendo assim! Grande parcela dos Advogados que exercem a profissão por lá e tem escritório estabelecido em algum edifício ou rua o que se aconselha é colocar informativo na porta com os seguintes dizeres: “cobramos consulta”. Faça isso ou corre sério risco de não receber e ainda perder o potencial cliente quando, no início ou término dela, disser que a consulta será cobrada.

A pessoa geralmente leva um susto como se fosse coisa de outro mundo e, quase sempre, se nega a pagar por ela ou negocia o valor na inclusão do contrato de serviço que será prestado pela resolução do problema no judiciário.  Isso, quando não sai “bufando”, e jamais voltamos a vê-lo!
Não sou uma Advogada famosa, muito menos rica; de momento, sequer tenho escritório estabelecido pois estou envolvida quase que exclusivamente com concursos públicos – todavia já possui dois. Um em Cuiabá onde colei grau e outro na região metropolitana de Fortaleza; mas, ao final percebi que a minha “vibe” sempre foi ser servidora pública, apenas procrastinei tentando a vida na Advocacia privada; no entanto, tem sido muito difícil "crescer" fazendo isso!.

Quando vejo que a pessoa é escassa de recursos parto para o trabalho gratuito e só recebo do Estado se logro êxito, além disso dou atenção demasiada, não consigo impor limites e acabo recebendo chamadas até durante a madrugada; e todos sabem que ao agirmos dessa forma corremos risco de perder a fama de “mercenários” e isso não é bom para os negócios (só uma piada😂😂😃😃😃😃).

Por outro lado tenho uma certa ética: amo o Direito penal mas não defendo quem, supostamente, praticou crimes como (Pedofilia, Feminicídio, Estupro seguido ou não de morte e assassinato de familiar, idoso ou não, para recebimento de herança). 
Outro fator que me faz crer estar "empacada" é que a maioria dos clientes pensam que Advogado não dorme, não come, não viaja e não fica de férias.  Para eles nós temos que responder a tudo pelo telefone ou email; acreditam que não é preciso se dirigir ao escritório (e usam disso para se esquivar do pagamento da consulta), o que é uma falta de respeito.

Além do mais querem saber por tudo quanto tempo durará o processo como se fôssemos nós a julgá-lo.  Acaso é difícil entender que somente propomos a ação, quem julga é o juiz??  O tempo de duração de um processo dependerá sempre da demanda do Estado, Município e da quantidade de Juízes na comarca - e é claro da agilidade deles; portanto, não nos coloque a culpa, por uma demora, que não temos.
Outra coisa importante que deviam saber antes de criticar: Imagine que você tenha um sobrinho ou tio que seja pedreiro, construtor, engenheiro; você iria pedir para ele construir o um“puxadinho” de graça só pelo fato de ser parente?  Acredito que não! Portanto, faça o mesmo quando for solicitar serviços advocatícios a alguém da família.
É importante se ater ao fato de que, por mais dolorosa a resposta que o Advogado der a respeito de uma consulta ela pode ser verdadeira. Ele está, apenas, procurando ser honesto contigo (a maioria de nós somos).
Há alguma possibilidade de você se livrar solto após ter violentado e matado uma criança? A resposta de um Advogado honesto seria: em havendo provas convincentes da autoria e materialidade, com o julgamento você, certamente, será condenado; pode até ser que ele consiga atenuar a pena por alguma “artimanha”,😛 digo, brecha da lei que encontrará em teu favor – mas, condenado, por mais ou menos anos, ahh isso sim tu serás..., quem disser o contrário quer apenas a tua grana (opsss... Desculpe), não existem milagres, existem excelentes Advogados que atenuam a pena de um criminoso dessa monta e até juízes e agentes carcerários que facilitam tua vida, mas milagres não!

Portanto, não desacredite quando disserem que você será condenado; sair procurando por respostas agradáveis quando elas são, claramente, desagradáveis só nos conduz a “boca do lobo”, acredite!
Para exemplificarmos melhor: Imagine que você tem um câncer já em metástase, constatado por 3 exames distintos em distintos laboratórios.  É viável procurar cura nos Estados Unidos pagando uma fortuna que você sequer tem?  Não creio! Para quem acredita em Deus é melhor ajoelhar e rezar, porque, só por um milagre alcançaria a cura. Pagar tratamentos caríssimos e dolorosos conduz a uma morte mais rápida, se gasta o que tem e o que não, quando poderia deixar como herança para aqueles que ama e estarão ao lado até o fim – um médico mercenário não merece o teu dinheiro mais que tua família!
Advogados que dão “diagnóstico” de liberdade quando está na cara que será prisão fazem o mesmo. Só querem o dinheiro do cliente, pois sabem de antemão que o caso não tem solução, no máximo o estendimento do processo até o Supremo, no final o que poderá conseguir são alguns poucos anos a menos de cárcere!
O Senhor mdico Que bom saber poderia me dizer que mancha essa na minha pele
Portanto, caro cliente, aja da mesma forma que agiria ao conhecer um médico. No máximo peça o cartão do Advogado que acabou de conhecer, para, só depois se dirigir a ele com aquela “duvidazinha” que você acha tão simples de resolver, no entanto não consegue fazê-lo sozinho sem a ajuda de um profissional. Da mesma forma que eu devo aprender a advogar e atender (cobrando pelos meus serviços) você também deve aprender a ser cliente e não “pedinte”.

Fica a dica para os clientes sem noção!

Autoria: Elane F de Souza OAB-CE 27.340-B (ao copiar ou compartilhar favor citar a fonte)
Foto/créditos: INK 361


Postar um comentário